INIMIGO NATURAL

Inimigo Natural

O tema principal é a execução de uma vingança que teve início em conflitos antigos entre os pais. A vingança seria um rapto. O jovem, juntamente com o pai, iria matar aquela que desde sempre considerou a sua inimiga natural. Para a vingança ser perfeita, tudo teria de ocorrer em frente ao pai da refém.

Contudo, o efeito de uma paixão profunda atirou-o para a confusão. O ódio natural tivera-se convertido numa paixão, e ele tinha de tomar uma decisão.

É um romance, uma história de acção, na medida em que envolve homicídios e partes agressivas, e, embora seja uma história de ficção, retrata vários temas atuais. O tema principal é a vingança, seguindo leis da psicologia humana, nomeadamente a influência que esse sentimento pode ter sobre a vida das pessoas e também a influência da educação na personalidade das mesmas (a influência do ambiente sobre as personalidades).

Retrata também momentos típicos adolescentes, nomeadamente amor, ódio, excessivas confianças e inadequadas aceitações, momentos de loucura, fantasmas do passado e ter de se enfrentar as suas consequências, imaturidade, gravidez precoce, preconceitos, exclusão social, mentiras, falhas... A história termina ainda com o tema da felicidade e de como o ser humano tem a capacidade de se adaptar às situações, com o objetivo de poderem ser felizes.

Tem os seus momentos cómicos, de ciúmes, zangas e reconciliações, os mais descarados atrevimentos… Sem dúvida, totalmente vocacionado para uma fase etária mais evoluída e com maturidade!

Sinopse

«Uma vingança planeada. Os pormenores todos pensados. Tudo corria de forma perfeita, nada os impedia. Exceto um pequeno detalhe… O raptor está perdidamente apaixonado pela refém, mas tudo tinha corrido demasiado bem para ser isso a deitar tudo a perder. Ele queria salvá-la porque a vingança terminaria na sua morte, mas esta era em parceria com o pai e não o queria desiludir. Esperara demasiados anos até àquela altura. Ele tinha que tomar uma decisão.

“Tenho medo porque… Se vieres comigo, podes nunca voltar à tua casa.” Inimigo Natural »

Criticas

Não é frequente encontrar uma jovem de tão tenra idade com o gosto pela escrita. O que leva uma jovem adolescente, na primavera da vida, a passar uma parte substancial dos seus tempos livres sentada ao computador, escrevendo sem cessar? Só uma enorme paixão pela leitura e pela escrita, pela literatura e pela ficção poderá explicar essa nobre atitude.

A produção sai em torrentes de entusiasmo, imparável, com prazer. A história começa com a delirante narração de um rapto e recua depois cerca de três meses, sendo os leitores transportados para o dia-a-dia das personagens, até o momento em que se dá esse acontecimento com que se inicia a narração.

A protagonista, Hilary Parker, é uma jovem, com 17 anos, tal como a autora, cheia de vida, autoconfiante, independente, corajosa e destemida. É bonita e simples. É muito feminina, mas não dá abusos. É todo o seu mundo que ficamos a conhecer: a família, a escola, os amigos, os amores e desamores, qualidades e defeitos. É experiente em artes marciais, transmitidas pelo seu pai. Todos os colegas gostam dela, pois é simpática e prestável para toda a gente. A narração está maioritariamente a seu cargo e assume a forma de um diário.

Nos capítulos em que se assiste à investigação policial, o narrador passa a ser Bryan, o seu pai. Esta investigação é emotiva. A autora consegue criar um clima de suspense e mistério, que consegue prender os leitores. Por vezes, a sequência dos acontecimentos, com uma sucessão anormal de desaparecimentos sucessivos, chega mesmo a provocar terror. Hilary Parker e Jesse Collins são as personagens centrais desta novela policial. Entre eles estabelecem-se laços de alguma ambiguidade: serão laços de amizade? De amor? De indiferença? De ódio? O que estas personagens procuram, sobretudo, é o amor e a felicidade. Felicidade que acabam por encontrar, após muitas e variadas peripécias, muitas delas desconcertantes, que conseguem cativar os leitores até ao fim.

Maximiano Simães




Gosto imenso de ler e já li imensos livros, mas, ao ler “MAGIA LOUCA”, em 2008, fiquei muito surpreendida como é possível uma menina com apenas 13 anos conseguir escrever um livro com uma história tão bem conseguida, com princípio, meio e fim… É mesmo pura "MAGIA"! A mesma autora Teresa Silva lançou um novo livro, “INIMIGO NATURAL”, que já estou a ler e não consigo parar! Ainda não acabei, mas devo deixar aqui um primeiro comentário: estou simplesmente a adorar! Este país em que vivo, e no qual apenas se fala em crise, deveria apoiar mais a cultura e estes jovens fenómenos (sim, usei a palavra certa, FENÓMENOS), e esta jovem, que não conheço mas que apenas por acaso adquiri um livro, por curiosidade, o “MAGIA LOUCA”, faz-me acreditar que nem tudo é mau, pois o segundo livro, “INIMIGO NATURAL”, é algo que vem confirmar - que somos um povo com grandes capacidades. Parabéns Teresa, que continues a escrever com a mesma qualidade, e não desistas, pois penso que ainda irás ser mundialmente reconhecida.

PS: Já agora gostaria de ser avisada quando houver um terceiro livro pois tenho intenção de os adquirir todos!

Goretti Pereira




Gostaria de te congratular pelo teu excelente trabalho, mas eu só tive oportunidade de acabar de ler o livro hoje... e devo dizer-te: muitos, mesmo muitos e sinceros parabéns!!

Sabes, eu sou aquele tipo de pessoa que só lê um livro quando sente que este me está a chamar. Por incrível que pareça, no dia seguinte a ter estado no teu lançamento, senti esse chamamento e comecei a ler o livro. Fiquei espantada pela forma como me conseguiu prender de imediato. A história tem um enredo muito bom e foi fácil desenhar as personagens na minha mente, pois a descrição é francamente boa e pormenorizada. Senti mesmo que estava a ser transportada para outra parte do mundo e adorei a sensação.

E, sem querer criar pressões espero que já haja ideias para um 3º livro, pois isto é sempre o que penso quando termino um livro que gostei muito: será que o autor tem mais? É que estou ansiosa por ler o seguinte!!

Joana Gomes - Fingertips